sábado, 27 de junho de 2009

TEMPO AFIADO NO LÁPIS


Uma natureza
Na mesa
Diz-se morta
Por ser plástica
Estática
No fundo das cores
Umas vezes vivas
Outras esbatidas

Os frutos de um olhar adormecido




DESENHO: João
POEMA: Regina

terça-feira, 9 de junho de 2009

INEVITÁVEL




No paraíso tudo é preciso
inclusive
uma cadeira e um pé
para mover balancé
e uma torradeira
e um corta relva
e um leão da selva
e uma maçã
e um pé de hortelã
e um grande novelo de lã
e um grande modelo de automóvel
e uma serra eléctrica
e uma árvore
e uma Eva
e um Adão
e uma varinha de condão

Mais?

A porta era fechada
mas a água estava saturada
pela imaginação

O conhecimento não foi perder
foi apenas
um abrir de olhos
recebendo a madrugada para nascer

Mais?

A humanidade
foi inevitável



Desenho: João
Poema: Regina